1ª semana do anno

a primeira semana do ano, ninguém quer saber de nada, de porra nenhuma – e eu estabeleci minhas metas para este ano, são elas: 1 – aprender o mínimo de alemão 2 – aprender francês 3 – aprender uma língua … Continuar a ler 1ª semana do anno

há um golpe em curso – e não há nada que você possa fazer para detê-lo!

fui informado hoje de que forças contrárias à minha estimada pessoa resolveram, por motivos maiores – e sem a devida legalidade – me afastar do comando do meu blog! os motivos não estão claros, mas ajudam a esclarecer algumas coisas: pois … Continuar a ler há um golpe em curso – e não há nada que você possa fazer para detê-lo!

THE BEST OF OLIMPÍADAS NO RIO DE JANEIRO

as Olimpíadas vieram com tudo e formaram algumas das expressões mais maneiras do universo; o esporte é, definitivamente, um catalizador destes momentos, sobretudo o esporte de elite: permite que expressemos algumas coisas surreais sobre como o corpo e o homem … Continuar a ler THE BEST OF OLIMPÍADAS NO RIO DE JANEIRO

O fairplay hooligan russo

Ali por 1910, Chico Guanabara, famoso torcedor do Fluminense, era o terror de quem pisava em Laranjeiras. Quem falasse mal do Fluminense, lá estava Chico Guanabara para puxar sua navalha e brigar (fonte). Em 1918, um Grenal no antigo estádio gremista, a Baixada que hoje é uma avenida, o jogo terminou em confusão com mais de 100 feridos; dentre eles o atacante colorado Ribas, esfaqueado por um gremista (fonte). O primeiro clássico entre Flamengo e Vasco, na década de 20, terminou em baixaria; briga, violência, enfim, a porrada comeu solta (fonte). Em 1942, os torcedores do Palmeiras se armaram para a guerra; tudo isto para não entregar seu estádio para … Continuar a ler O fairplay hooligan russo

A memória que não se vai; a Enciclopédia que fica

A história é poesia. A valsa dos fatos e atos que dançam na nossa memória. Se perpetuam, passam e voltam, ou nenhum dos dois. Nunca passam porque nunca foram; nunca voltam, mas sempre se vão. É a música que marca o passado; o passado de todos nós. A história é poesia e não pode ser nada além disso. Vive de nostalgia, da lembrança das coisas, daquilo que nunca foi de verdade mas sempre tenta ser; daquilo, claro, que aconteceu de um jeito que não foi assim que aconteceu. Há fatos e atos, coisas e mais coisas que passam e nunca … Continuar a ler A memória que não se vai; a Enciclopédia que fica

Bersuit Vergarabat on radio

bersuit_vergarabat_pose

Eu disse, eu cumpro. Ta aí outra banda FODA diretamente da Argentina, pouco conhecida aqui. Embora já tenham tocado no território tupiniquim algumas vezes, ainda assim, são pouquíssimas as pessoas que lembram de Bersuit ou sequer sabem de sua existência. Mas, se a gente ignora, na Argentina eles são muito famosos, tem uma porrada de fãs e clipes e, inclusive, já tocaram com o Maradona no palco fazendo uma dancinha bizarra e vestido de tia grávida. Eu sei que eu descobri por acaso, procurando um vídeo no Youtube do Ronaldo, aí achei um que tinha músicas do Bersuit de fundo. Gostei do som e fui atrás.

Eu não sei o porquê do nome da banda, alguns dizem que é um termo, outros que é um mantra, enfim, cada um pensa o que quer. Mas isto pouco importa, afinal, o que é mesmo relevante é o fato de que estes caras tocam muito. Uma mistura de pop, rock, cumbia, tango, sei lá, um pouco de tudo no mesmo som, criam um efeito impressionante e uma variedade incrível de canções diferentes e muito boas. Como de costume, sem muitas delongas, seguem algumas músicas dos caras pra vocês escutarem:

Continuar a ler “Bersuit Vergarabat on radio”

5 lugares que eu conheci e recomendo

Antes de viajar esta última vez eu estava pensando nisto. Porra, eu conheço lugares pra caralho. Sou novo, eu sei, mas já viajei um bocado e isto obviamente me faz um especialista sobre viagens e me dá aval para comentar, aqui, sobre o que eu quiser. Claro, meus caros leitores, tirando a brincadeira, eu não sou nenhum tipo de especialista nem porra nenhuma, mas gosto de fazer turismo. E turismo é maneiro e bom, do bem e todo mundo deveria fazer. Eu não me iludo, não, nem caio nestes contos do vigário de “viajar barato” nem porra nenhuma; eu sei, mesmo o mochilão mais em conta possível, ainda assim, é caro pra caralho. Viajar é uma coisa cara, não deveria ser – todos deveriam ter a oportunidade de conhecer o mundo – mas é. Nossa sociedade oportunista é assim e todo mundo sabe que todo mundo gosta de viajar, então metem a mão mesmo e cobram fortunas em passagem, hospedagem, comida, pontos turísticos, tudo. Você vai ser explorado. Pode consultar antes, calcular, tentar fazer planos e encontrar alguns benefícios saindo da “rota do turismo mainstream” mas, ainda assim, você vai ter que desembolsar grana. E, geralmente, grana em dólar, o que faz tudo ficar x 2.5.

Digo isto porque em nenhum momento ao longo do meu post vou tentar te enganar ou dizer “viajar pra cá vale a pena porque é bem baratinho!“, porque não é. O intuito de fazer este artigo não é o de prestar dicas de economia e tampouco dar dicas considerando o preço. Além disto, este post não foi feito para discutir o local para viver como um morador daquela região; veja bem, afirmo isto porque há cidades ótimas para viajar, conhecer turisticamente mas, vá lá, são totalmente diferentes entre tursimo x viver lá. Então, aqui, não estarei considerando fatores biopsicossociais da região com o intuito de avaliar como um morador local, apenas com o meu olhar turístico de quem chega lá, passa uns dias, uma semana e depois volta, cheio da pompa, dando pitacos de tudo com cara de Anthony Bourdain. Mas, como eu adoro me contradizer, sim, eu falarei dos locais não só pelo turismo, mas sim por tudo que me der na telha. Fim.

Continuar a ler “5 lugares que eu conheci e recomendo”

Lapadas do Povo – Speed

5

Vamos aos fatos: Porto Alegre é a capital mundial do Xis. E, dentro da capital mundial, há o rei dos reis, conhecido como Speed Lanches.

Para quem é de fora, ou é um turista na própria cidade, não deve estar acostumado com o conceito do Xis. O Xis é a evolução gaudéria-brasuca do famoso Cheeseburger, que é uma evolução natural do convencional Hamburger. Na transição do Hamburger para o Cheeseburger, basicamente, a evolução foi o acréscimo do queijo, dando o nome ao próprio alimento. Na evolução do Cheeseburger para o Xis – que nada mais é do que um termo abrasileirado da mesma palavra – houve o acréscimo de tudo. Tudo mesmo, sem restrições de sabores ou aspectos.

Um bom Xis que mereça destaque, realmente, deve conter o máximo de coisas no maior espaço possível: maionese, ervilha, batata, ovo, mais maionese, carne, alface, tomate, queijo, milho e mais um pouco de maionese, tudo no meio daquele pão prensado pra esquentar o saboroso sanduíche. Esta aí a fórmula do sucesso, eis o kit felicidade e a maior criação brasileira depois do avião, do samba e da feijoada…o nosso querido Xis!

Mas, se estamos falando da capital mundial do Xis, por que dentre tantos estabelecimentos especializados nisso há um que é considerado o rei dos reis?

Continuar a ler “Lapadas do Povo – Speed”

Vida Sem Terno – Arquivos – 31 de outubro de 2012

Postagem do dia 31 de outubro de 2012 O Grêmio e a inauguração da Arena   Quem viu esta? Além de MENTIR DESCARADAMENTE, na medida em que ambos os envolvidos no processo – Odone e Antonini – AFIRMARAM algumas semanas antes que os sócios do clube não pagariam entrada, ou pagariam um valor irrisório, que já estava tudo acertado no contrato com os patrocinadores, estes dois rapazes resolveram ir além: passaram por cima do estatuto do clube. Sim, agora eles vão cobrar entrada para a inauguração, contradizendo o que eles mesmos tinham dito, mas não só isto, descumprem o próprio … Continuar a ler Vida Sem Terno – Arquivos – 31 de outubro de 2012

Vida Sem Terno – Arquivos – 28 de julho de 2012

Postagem do dia 27 de julho de 2012 A prefeitura dos bundões Como comentei no meu outro blog, a prefeitura da cidade de Porto Alegre resolveu dar, novamente, o ar da sua graça. Daí que o SMIC saiu de novo pras ruas para fechar alguns bares por aí. Um deles, o saudoso Bambus. Sabe qual o argumento usado pela SMIC para fechar o bar? Este: “Aglomeração de pessoas em frente ao estabelecimento, consumo de bebidas fora do local, frequentes brigas e algazarras dos frequentadores“ Todo mundo sabe que, para um bar ficar aberto, ele deve corresponder a uma série de exigências. Estas … Continuar a ler Vida Sem Terno – Arquivos – 28 de julho de 2012

Ano novo, cara nova II – A missão

images

Pois é, galerinha. Quem esperou ansioso ontem na madrugada, já conseguiu perceber que o blog teve mudanças radicais. Quem é cego ou desligado, pode conferir o post aqui explicando sobre os acontecimentos. Mas, para quem achava que esta seria a mudança mais extrema, errou feio. A segunda mudança é ainda maior: eu vou remodelar o Vida Sem Terno.

A real é que eu nunca dei a atenção devida aquele blog e me peguei pensando, “eu criei um blog só para reclamar…mas eu já reclamo aqui!“. Então, dado o trabalho de manter duas redes sobre o mesmo tema eu, basicamente, resolvi incorporar as postagens de lá, aqui, concentrando no ListadeLucas tudo que eu já faço: cultura inútil, música, reclamar, Lapadas do Povo etc.

Continuar a ler “Ano novo, cara nova II – A missão”

Ano novo, cara nova

lindsey-lohan-drunkface

Alguns dizem que o ano só começa em Março, pois então. Nesta simbólica data resolvi dar uma cara nova ao blog e fazer grandes modificações. Todo mundo que aqui entrou já percebeu que o saudoso Tema Chunk foi embora e deu espaço ao novíssimo Hatch Theme:

Antes 

chunk-showcase

Depois

04_free-WordPress-theme-Hatch-600x300

Continuar a ler “Ano novo, cara nova”

Lendas Urbanas – A bola do Velho Barreiro

velho_barreiro

Daí que eu estava tomando minha cervejinha gelada, vendo o episódio final da segunda temporada de American Horror Story, relembrando de um causo antigo do futebol de várzea (mais especificamente na Copa Paquetá, entre Flamenguinho da Tuca x Botafogo da Restinga), quando me veio aquela luz mágica na cabeça. Um daqueles momentos únicos, um estalo de memória aonde você se lembra de algo marcante que passou por seu passado e estava adormecido, ali, esperando para acordar e encontrar o seu destino. No meu caso, foi esta fantástica promoção do Velho Barreiro:

velhobarreiro_promo

Continuar a ler “Lendas Urbanas – A bola do Velho Barreiro”

15 coisas que Niemeyer vivenciou e nós não

2012-11-26t191554z_1_bspe8ap1hij00_rtroptp_3_manchetes-gente-niemeyer-melhora1

Daí que morreu o cara (1907 – 2012). Era meio óbvio, tirando as piadas de imortalidade, todo mundo sabia que ele já estava malzão e só esperando a hora derradeira mesmo. Como toda “celebridade” que bate as botas, rola aquela comoção meio que geral de todo mundo triste e comentando a situação; inclusive com muita gente falando coisas do tipo “tadinho, que mundo injusto! Logo agora pra ele morrer!“.

Porra, como assim???!!

O cara tinha 104 anos e estava prestes a fazer 105, viveu mais que 95% da população mundial viverá e permaneceu lúcido e criativo durante todo tempo. Não há muito o que se lamentar por Niemeyer porque, certamente, a vida dele foi (e será) mais foda do que grande parte da população mundial; aproveitou serenamente e, enfim, acabou. Ponto final. E é por isso que, pra fazer justiça, resolvi elencar 15 eventos que Niemeyer teve o oportunidade de presenciar em vida e nós não, dando base ao meu argumento e reforçando a ideia de que, mesmo com a “inesperada” morte, este cidadão teve uma das vidas mais recheadas do planeta, compartilhando momentos históricos únicos que nenhum de nós teve ou terá a oportunidade de ver; um grande museu vivo. Segue:

Continuar a ler “15 coisas que Niemeyer vivenciou e nós não”

As 25 melhores fotos de Sidinei Brzuska

Estes tempos atrás eu estava lendo uma notícia no Globo.com, ao qual um presidiário tinha passado no Enem, mas devido as falhas burocráticas do sistema brasileiro, o mesmo não poderia estudar. E isto, pela lei, é direito dele. Quem quiser ver a tal notícia, está aqui. O cidadão aí da reportagem, foi um dos 3 presidiários que participou do seminário “O Presídio Central e a realidade prisional“, realizado no auditório da penitenciária de Porto Alegre. Justamente, o debate proposto era para discutir as condições carcerárias do sistema brasileiro.

Para quem não sabe, é cego, burro, tosco ou tudo junto, nosso sistema prisional está afundado na merda. Alias, desde 1964, com o Golpe Militar, nosso sistema prisional é uma grande merdona. Começou lá atrás, aonde os milicos resolveram “brilhantemente” misturar os presos políticos com “presos comuns”. O “preso comum”, vítima do sistema, sofria todo tipo de abuso sem nada reclamar; o preso político, por sua vez, letrado, informado, culto, repassava tudo aquilo que tinha aprendido aos companheiros de cela. Este fato reformulou a mentalidade do presidiário brasileiro, que antes disso não tinha conhecimento legal para se defender – apanhava, sofria e ficava quieto – mas, principalmente depois da década de 80, começou a pensar e agir sobre os seus direitos legais. Aprendeu sobre LEP (Lei de Execução Penal), sobre as obrigações do Estado com os apenados, sobre revolução armada, sobre direitos humanos etc. Entre outras coisas, graças a esta mistura ocorrida a partir da Ditadura Militar, foram criadas as facções mais famosas brasileiras – CV, PCC – que, na época, misturavam conceitos revolucionários com a realidade das cadeias, buscando dar dignidade aos presos. Não a toa, estas facções se utilizaram do lema “Paz, Justiça e Liberdade” ou seus semelhantes, para garantir o direito à civilidade de quem se encontrava atrás das grades. Com o tempo, claro, as facções acabaram virando verdadeiras organizações criminosas e dominaram, entre outras coisas, a própria “política interna” dos presídios, mudando radicalmente a mentalidade do apenado frente aos braços executores do Estado.

Continuar a ler “As 25 melhores fotos de Sidinei Brzuska”

10 nomes melhores para a Bola da Copa

nomedabola

Quem é que viu esta merda que tá rolando? A Adidas disponibilizou para votação 3 opções para nome da bola da Copa, que rolará no Brasil em 2014. Segundo o que é dito na matéria, foi feita uma pesquisa ao longo de todo o território brasileiro, aonde definiram que, segundo o que próprio povo escolheu, estas seriam as 3 opções mais votadas:

1 – Bossa Nova

2 – Carnavalesca

3 – Brazuca

Que bela bosta, eim?

Continuar a ler “10 nomes melhores para a Bola da Copa”

100 artigos, ou 10 x 10

Sim, meus caros, demorei bastante mas retornei a postar. O centésimo post não é qualquer post, não poderia ser em vão. Justamente por isso, abdiquei um bom tempo para pensar em algo que, realmente, justificasse a colocação e ficasse com brilho aqui, como uma bela comemoração. Pensei, pensei, pensei, refleti e vi que o melhor a fazer era uma grande compilação.

Basicamente, como o blog é meu e, obviamente, fala de coisas que eu considero relevantes, resolvi neste centésimo post prestigiar diversas homenagens. Para não ficar desordenadamente babaca, ou complicado, resolvi dividir, então, essa bagaça toda em várias subcategorias. O nome do post, alias, já explica. Dividi tudo em 10 itens de 10 categorias, todos ícones que eu julgo importantes. Claro, com um bônus no final. Me comprometi a não explicar nenhuma das escolhas, justamente para deixar aos caros leitores a livre interpretação e opinião de cada um. Sem mais delongas, segue minha lista:

Continuar a ler “100 artigos, ou 10 x 10”

PEC da FNT encaminhada!

Em meio a mais uma noite de merda protagonizada pelo Grêmio, frustrando novamente a torcida e deixando aquele babaca do Odone pronunciar seus chavões clássicos, eu – enquanto torcedor e membro – recebi uma ótima notícia hoje, realmente muito animadora. Os deputados aprovaram por unanimidade a CLP (Comissão de Legislação Participativa) ao qual a Frente Nacional dos Torcedores tinha protocolado, pedindo a criação da PEC regulamentadora do esporte!

Para quem não entende qual a importância desta PEC, eu explico. Dentre tantos motivos, dois são os principais pontos a se debater e entender como muito positivos:

1 – O primeiro é justamente o fato de buscarmos a manutenção do futebol, enquanto esporte, um meio de integração social e popular. Através de uma regulamentação séria e pública, buscamos efetivamente preservar a raiz popular do esporte e tentar coibir a elitização desenfreada do atual futebol, que não corresponde à realidade do brasileiro e, desta forma, excluí o mesmo daquilo que já foi um dos maiores meios de integração social. O futebol, outrora “do povo“, passou a ser “dos empresários“.

2 – O segundo ponto é o controle público das ações realizadas pela auto-intitulada Confederação Brasileira de Futebol, que se auto-denominou o baluarte máximo da expansão e preservação do futebol nacional, mas na realidade nada faz. De fato, a confederação corresponde apenas aos interesses escusos de meia dúzia de cartolas que não tem nenhuma ligação com o esporte enquanto um meio de integração e suas repercussões na vida da sociedade. Visa exclusivamente defender os lucros não repassados à sociedade e que acabam indo apenas para as contas dos mesmos cartolas, sendo uma instituição privada que atua em cima de um bem público.

Continuar a ler “PEC da FNT encaminhada!”

Não postarei esta semana

Esta semana estou numa correria braba e acho que não conseguirei postar. Volto aos trabalhos muito provavelmente na sexta ou sábado, apenas.

Neste meio tempo, aproveitem para pegar o arquivo e conferir o que já foi feito! Para dar um norte para vocês, cito aqui a lista dos meus 5 posts preferidos:

Continuar a ler “Não postarei esta semana”

Os grandes e sua grandeza

Eu nem iria postar isso aqui, mas como bom gremista eu devo.

Os recentes fatos que ocorreram com o Kleber Gladiador, sua lesão e afastamento dos gramados por um bom tempo, me levam por forças maiores a contribuir para o “causo” como achar melhor. Claro, nada disso seria possível sem mais uma aparição indigna daquele senhor que hoje habita o cargo de presidente do clube, novamente falando o que não deve para muita gente ouvir. E o pior é que, neste caso, muita gente ainda aplaudiu.

Antes de continuar a escrever, eu gostaria de deixar claro que toda minha argumentação abaixo não é  “privilégio” de uma situação isolada que ocorre exclusivamente no Grêmio, mas está presente em praticamente todos outros (auto) intitulados “grandes” times do Brasil, que ao longo das últimas décadas aumentaram a disparidade para os clubes pequenos, como ocorre atualmente na Europa. Só contextualizo com o Grêmio em si porque é o clube que eu conheço e acho mais fácil de explicar, justamente por causa da recente situação que ocorreu.

Mas, voltando ao assunto do post e o “porquê” de sua origem, é preciso saber o que o senhor excelentíssimo presidente andou falando após a lesão, em mais uma entrevista coletiva.

Continuar a ler “Os grandes e sua grandeza”

As melhores torcidas do futebol mundial

Seguindo na minha epopeia sobre o futebol, aonde já postei sobre as 5 melhores narrações e as 7 melhores propagandas, vai mais um artigo para a saga do nobre esporte bretão.

Resolvi postar, aqui, as torcidas pelo redor do mundo que considero as mais fodas. Deixei de fora as brasileiras, embora goste de algumas, para não criar polêmica barata, do tipo mimimimi…minha torcida é melhor que a sua…mimimimi. Outro detalhe é que não vou colocar o nome da torcida em si, mas sim do time, porque em alguns casos há tantas torcidas no mesmo time, que fica um saco listar a parada toda. Tentei ser o mais sucinto possível e ainda fiz uma breve análise sobre fatos interessantes; evitei colocar algumas ultras ou hinchadas que vão só pela briga, pra tentar valorizar a festa dentro do estádio.

Sem mais delongas, aí vai.

Continuar a ler “As melhores torcidas do futebol mundial”

As 7 melhores propagandas de futebol

Outro post sobre o mesmo tema.

agencia-brasil261011ant_9863 (1)

Qualquer um que acompanha o futebol por dentro, sabe que a hiper-comercialização cagou com o mesmo. Se hoje em dia temos um jogo elitista, caro, com proibições a qualquer tipo de manifestação popular (torcedora), muito se deu aos mandos e desmandos da FIFA, que não defende o interesse do esporte como um todo, mas sim o direito dela mesmo de ganhar uns trocados a mais.

Sugiro, para quem se interessar, a leitura do livro famoso (e que a FIFA tentou proibir), chamado JOGO SUJO, do jornalista inglês Andrew Jennings. No livro, ele argumenta sobre as falcatruas homéricas da FIFA, ISL, ADIDAS, entre outras, para constituir um império lucrativo de lavagem de dinheiro, compra de votos e, inclusive, ameaças pessoais; tudo com dinheiro originário do futebol. Mas não só estas empresas descritas no livro, há também maiores problemas com as outra marcas e escritórios comerciais que transformam clubes e jogadores “reféns” de tudo, através de acordos malucos e transações que só favorecem uma pequena parte. A exemplo, o famoso caso conspiratório da Nike e a Copa de 98, ou dos clubes brasileiros e suas categorias de bases, vendidas a poucos (e sempre os mesmos) empresários, que mandam e escalam os times como querem.

No entanto, nem sempre os caras fazem cagadas desproporcionais. As vezes eles acertam e sabem usar a essência do futebol para fazer algo de útil e bacana. Muitas vezes, na parte visual, com propagandas muito bem boladas. Então, resolvi aproveitar este espaço que é meu, para mostrar as 7 propagandas envolvendo futebol que eu julgo muito boas. Algumas sobre torcida, outras sobre o jogo, cada qual muito bem bolada, sem aquela frescurite excessivamente técnica e tentando tranformar o futebol em um circo de cabelos, chuteiras e acrobacias ridículas.

Continuar a ler “As 7 melhores propagandas de futebol”

As 5 melhores narrações do futebol

Sou fanático por futebol. Futebol move o mundo, e quem discorda disso é um mero espectador da vida, não entende merda nenhuma. Para exemplificar isso, vou contar um causo famoso. Bill Shankly (aí na foto), famoso técnico inglês, lá pelos anos 70 estava sendo entrevistado por um repórter, em um dia de clássico local; o repórter estava lá, todo entusiasmadão com a entrevista e fez uma pergunta mais ou menos do tipo: e aí, Shankly, este é um jogo muito importante, um jogo de vida ou morte?

Shankly, sagaz como sempre foi, deu uma resposta atravessada mas real, uma frase que ficou imortalizada para sempre e que praticamente resume a figura que este cidadão é, assim como este maravilhoso esporte também:

Algumas pessoas acreditam que o futebol é uma questão de vida ou morte. Eu fico muito desapontado com essa atitude. Futebol é muito, muito mais importante do que isso.

Continuar a ler “As 5 melhores narrações do futebol”