motivos de ser/ter um dinossauro

vi-me hoje, ao olhar o espelho
desconexo da imagem, com meus braços
longos e esbeltos,
como queria ter, ou ser, virar dinossauro:
lento, pesado, naquele colossal corpo
cheio de escamas, e bracinhos;
o problema dos braços pequenos,
o grande trunfo da raça humana,
e seus membros perfeitamente alinhados,
densamente proporcionais:
findaram os répteis gigantes
ao terem bracinhos; pois, estes, atrapalhavam
seus sonhos, que tampouco conseguiam
capturar; ora por falta de pensamentos complexos,
sim, entretanto por não terem meios adequados
ao agarrá-los com uma peneira ou rede.
eram frondosamente verdes e imensos, carnívoros,
cruéis, impiedosos, destemidos:
como nós,
mas sem braços equivalentes;
por isso, sem futuro.
a humanidade desenhou-se no que
conseguiu agarrar em suas mãos.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s