pink-floyd-the-wall-alan-parker

Gira Mundo

retornamos do abismo, que se passa
aqui o que ainda passa?
passou tudo enquanto fomos, mergulhados,
esquecidos, passados.
enquanto fomos, de nada, ao nada,
para o nada parou.
rodam as coisas, roda mundo, a vida
de longe é igual de sempre, a mesma:
máquina que gira, que segue ao eterno.

o abismo engole, subtrai o tempo,
passados os dias em segundos,
pensando que havia parado, de fato,
por pura vontade, não, nada, ninguém
nem você: o mundo não para.

gira relógio, das rodas todas,
as coisas que fazemos, que podemos observar;
longe do escuro abismo, sem ver
nem sentir,
ouvir,
nada.
nada nos sobra de lá.
da vida, sim, esta, gira mundo,
gira que é vida que segue em roda.

em ciclos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s